FANDOM


O Dia da Explosão
The-flash-vibe-might-not-be-a-meta-human-409398-1-
Informações Gerais
Série Demon Of Speed
Temporada 1
Arco 1
Número do Episódio 1
Sequência
Episódio Anterior N/A
Episódio Seguinte Após a Explosão
Créditos
Escrito por RMankey Desenhos
O Dia da Explosão é o 1º episódio de Demon Of Speed.

Sinopse Editar

Rafael Kep é um jovem de 14 anos que teve sua vida mudada após um dia fatídico onde ocorreu uma explosão em sua cidade, mudando tudo o que ele conhecia desde então.

Enredo Editar

P.O.V ?

Ahhh… Nova York… uma cidade tranquila… perfeita para passear no Central Park… com lojas e lugares de todo o tipo… com vários locais para visitar, como a famosa Estátua da Liberdade… é… Nova York era uma cidade bem tranquila… até aquele dia…

P.O.V Narrador

De repente, acontece uma explosão num edifício enorme, no centro da cidade, a explosão liberta uma onda de energia enorme e muito poderosa, que causa um blackout em toda a cidade, a energia era como uma onda gigante, levava tudo à frente, as pessoas, que estavam na rua, tentaram fugir dela e só algumas conseguiram, outras foram atingidas por aquela força enorme, algumas pessoas tentaram se esconder dentro dos prédios, mas a onda de energia partiu os vidros como uma onda sónica e a energia se espalhou até por dentro dos prédios… depois de muita destruição, o edificio, de onde a explosão se iniciou, emite um clarão de luz muito forte que faria, aquele que olhasse, cego… depois do clarão… a poeira assentou… as pessoas, agora, saiam do seu esconderijo… elas começaram a ir, todas, para o mesmo local… logo elas chegam no edifico que explodiu e veem-no… um edifício que antes parecia ser tão glorioso… e agora estava com metade do ultimo andar destruído… mas pelo menos ainda sobrou um pouco o teto onde estava a logo do edificio que dizia: “Empresas Honnor”…

5 horas antes da explosão…

P.O.V ?

O meu dia começou… como posso dizer… agitado… perdi o onibus e tive de ir a pé para a escola… algo que… pelo menos para mim… já era habitual… afinal… eu era considerado e chamado de: “A Preguiça Vermelha”, por quê vermelha? Porque, desde de que eu nasci, a minha cor principal, se podemos dizer assim, é o vermelho… eu tenho uma mecha de cabelo vermelha e olhos da mesma cor… mesmo que a cor vermelha seja só um detalhe na minha aparência… ela chama muito a atenção… e depois de uma hora caminhando… finalmente cheguei à escola… eu entrei e fui pelo corredor até chegar nas escadas, eu subi e fui até à porta sala onde ia ter a minha 1ª aula… mas, antes de a abrir, o professor foi quem abriu a porta e, já com uma cara bem feia, me falou.

-Rafael Kep… atrasado como sempre…

Rafael-Desculpe professor… é que perdi o ónibus e ainda esqueci de alguns livros em casa…

-Sem desculpas! Vá se sentar!

Rafael-Ok…

Falei, muito desanimado, fui me sentar e vi o professor voltando ao quadro, ele continuou a aula normalmente e, quando já estava nos 10 últimos minutos de aula, eu sinto uma coisinha atingindo o meu cabelo, eu coloco a mão atrás, bem na nuca, e tiro uma bolinha de papel com cuspe… e eu nem me viro para ver quem foi o idiota que me atirou… eu já sei… foi o Bruno… o maior idiota dessa escola… ele é um daqueles caras loiros que as garotas se derretem pelo físico e por ser o capitão de algum desporto da escola, no caso do Bruno ele é capitão da equipe de futebol e vive me atormentando, mas eu não ligo muito para ele…

Depois da aula acabar, eu fui até à porta para sair da sala, mas aquele maldito do Bruno se colocou à frente e me deu um encontrão, felizmente não caí… mas me deu uma raiva… ele ainda virou para trás e sorriu para mim, que, para mim, é a mesma coisa que dizer: “Fiz de propósito”, fui para a sala 5 e encontrei meu, talvez único, amigo… Eddy Honnor… o Eddy é um garoto de cabelos ruivos, ele usa uma camisola, branca, de manga curta, por baixo de um pulôver que só chega até os ombros, ele tava falando com uma garota da sua turma, mas ela vira-lhe as costas e vai se embora e o Eddy fica de cabeça baixa, bem desanimado, eu vou até ele e pergunto:

Rafael-E aí Eddy? O que aconteceu?

Eddy-Aggghhh… a Xanna não quer sair comigo hoje… ela falou que não quer se a “10ª” ou algo assim… mas e você? Como foi sua aula de matemática?

Rafael-Normal… tive o professor me dando bronca por causa de chegar atrasado e o idiota do Bruno me incomodando…

Eddy-Cara, já te falei! Pede ajuda pro professor, talvez ele possa falar com o Bruno ou algo assim…

Rafael-Tá louco?! Assim vou dar mais motivos para ele me chatear… é melhor eu não falar nada e parecer que não ligo para ele… assim ele desiste…

Eddy-Onde aprendeu isso? Na escola de “Como fazer um valentão desistir”?

Rafael-Não… vi num documentário sobre gorilas… e lá falava que você tem de olhar, com determinação, o gorila nos olhos até ele desistir…

Eddy-Serio? E como acabou o cara que fez isso?

Rafael-Bem… não deu pra ver porque deu um blackout nessa hora mas… acredito que tenha dado certo…

Eddy-Ok……… mas é verdade… a cidade tem tido vários blackouts… alguns dizem que é uma espécie de ataque terrorista ou algo assim… mas…

Rafael-Mas!?

Eddy olhou para os lados e viu que não havia ninguém, ele me puxou pela gola da camisa até ele e sussurrou:

Eddy-Eu acho que estes blackouts são causados pelos experimentos do meu pai…

Rafael-Você tem certeza?!

Eddy-Shhhh!!!!

Assim que percebi o volume da minha voz naquele momento, eu tapei a boca e deixei o Eddy continuar:

Eddy-Sim… tenho… ele anda trabalhando com uma coisa estranha… eu ainda não descobri o que é… eu tentei ver no computador dele mas… tem uma password e eu não conheço a pass…

Rafael-Hmmmm… talvez eu pergunte para o meu pai depois…

Eddy-Tem certeza?! O seu pai pode também não querer dizer nada… ou pior… pode ir contar ao meu…

O Eddy falou isso porque meu pai também trabalha na mesma empresa que o pai do Eddy, mas enquanto o pai do Eddy é dono dessa empresa… o meu pai é só um cientista… mas eu tenho esperança que ele não vá falar nada ao pai do Eddy se eu lhe perguntar algo…

Rafael-Não se preocupe… eu sei bem o que faço…

Disse caminhando um pouco até o meu cacifo, eu abro ele e tiro o meu saco de Educação Fisica, Eddy fica, encostado aos cacifos, esperando que eu acabe de arrumar as coisas, mas logo o sinal toca e ele se lembra que ele tem uma aula diferente da minha.

Eddy-Quase me esquecia que eu faço parte de outra turma! Até mais!

Rafael-Tchau!

O Eddy corre a toda a velocidade para a sala onde ia ter aula e eu pego meu saco e fecho o cacifo, mas antes de sair dali, em direção ao ginásio, eu reparo que havia outra pessoa, ela estava mexendo no cacifo ao lado… e eu até sei quem é… eu recuo um pouco e falo, bem tímido:

Rafael-Ahhhhh… olá…

Assim que comprimento a pessoa do cacifo ao lado do meu, ela recua, sem tirar a mão do cacifo, e mostra quem era… Corelain… a rapariga mais popular da escola… bem… a 2ª mais popular, a 1ª era uma garota que participava no clube de karaté, ela me olha confusa retirando seus cabelos meio negros do seu campo de visão e mostrando seus olhos roxos, serio, ela é linda… eu até já tentei conversar com ela… mas sempre fico nervoso de mais…

Corelain-Oh… olá…

Disse, quase sem emoção nenhuma, ela volta a mexer no cacifo e eu dou um tapa na testa de tanta vergonha que sentia naquele momento… eu fui andando para o ginásio e vi que a Corelain tirou uma maquina fotográfica do cacifo, ela fazia parte do clube do jornal da escola por isso não estranhei o facto dela ter uma maquina fotográfica no cacifo.

Cheguei nos balneários masculinos e me equipei, fui ao ginásio e vi o treinador preparando tudo para a aula, logo vi outra turma do outro lado do ginásio, eles estavam jogando voleibol e… espera… aquela é a Corelain…? É sim! Esqueci que ela tem aula de E.F no mesmo horário que eu… e ela parece estar ganhando… depois de quase me babar todo, o Bruno dá um encontrão em mim e sou empurrado para o lado, ele e a sua ganguezinha sorriem para mim e logo ficam de frente para o treinador, eu faço o mesmo e, depois de uns 2 minutos, estamos todos prontos para começar a aula, o treinador apita ao ponto de ficarmos surdos e grita:

Treinador-OK MOLENGÕES! Eu não quero ouvir “agghhhh…” ou “essa não…” ou qualquer outro tipo de reclamação quando eu disser… basquetebol!!!

Disse mostrando uma bola de basquetebol a todos, o Bruno e a sua gangue, inicialmente, ficaram chateados com isso, mas, para estragar a aula, o professor falou:

Treinador-Vamos fazer duas equipas! Grandes VS Pequenos!

Logo um garoto de óculos e cabelo a tijela fala:

Garoto-A professor…

Treinador-Sim, pequeno?!

Garoto-Podemos rever as regras de segurança?

Treinador-Claro… QUEM MARCAR 10 GANHA!!!!

Gritou, fazendo o garoto recuar por causa do medo que sentia, mas ele é travado por Bruno que aparece atrás dele com os outros caras grandões da turma… é… isso vai acabar mal…

Começamos o jogo, por grande sorte, ou azar, a minha equipa, que é a dos pequenos, começou com posse de bola, o garoto de cabelo a tijela me passou a bola e eu fui correndo para o outro campo, mas logo me deparo com um dos membros da gangue do Bruno, eu tento passar ao lado, mas o cara, num movimento rápido, me tira a bola e vai para o meu campo, eu corro para tentar travá-lo, mas eu sou muito lento, os outros, da minha equipa, tentam o travar, mas são todos levados atrás do gigante que estava com a bola, ele salta e marca ponto e o pior é que ele nem ficou muito perto do cesto, ele ficou numa distância que valia 3 pontos e ainda acertou…

Bruno-Isso aí grande J!!!!

Disse celebrando o feito do amigo, logo o Bruno vai até mim e me fala:

Bruno-Parece que a tua equipa de fracotes já está em desvantagem Preguiça …

Rafael-Ah é?! Bem… deixa-me dizer que… ah… passa-me a bola!

Gritei para um cara de cabelos castanhos que me passou a bola e eu coloquei ela, girando, na pota do dedo.

Rafael-Agora sim… deixa-me dizer que ainda vamos virar o jogo!

Bruno-Ha! Gostava de ver isso… que tal uma aposta?

Rafael-Uma… aposta?

Bruno-Sim… se você marcar UM ponto que seja… eu e toda a minha galera para de chatear e incomodar vocês…

Rafael-Ok!

Bruno-Maaaaasssss… é você que tem de marcar um ponto… se for os outros não vale…

Rafael-É o quê?!

Bruno-E mais! Se vocês perderem, vocês terão de fazer nossas lições de casa por um mês inteiro!

Rafael-Ahhh…

Bruno-E aí? Aceita?

Eu olhei para trás e vi os alunos que estavam na minha equipe… eles eram bem baixos e magrelos… mas eu não recuso um desafio…

Rafael-Ok… mas eles podem me ajudar a marcar, certo?

Bruno-Claro! E é… TENTAR! Marcar um ponto…

Nós voltamos às posições, a bola continuou nossa, o cara do cabelo a tijela me passou a bola e eu fui direto para o campo adversário, o cara, que me conseguiu tirar a bola da outra vez, aparece à minha frente e tenta me roubar a bola, mas eu passo para o cara um cabelos castanhos e ele dribla uns 2 caras grandões, o do cabelo à tijela corre, como se tivesse fugindo de um monstro, e chega perto do cesto, eu consigo chegar perto do cesto também e o cara de cabelos castanhos é travado por dois caras grandões, ele tenta desviar, mas não consegue, aí, ele só vê uma saída, passar a bola para um de nós, eu tava bem marcado porque o Bruno tinha falado com os outros caras por causa da aposta, mas o outro de cabelo à tijela não tava marcado por isso o de cabelos castanhos podia passar, mas eu também tinha contado aos meus colegas de equipe sobre a aposta e eles disseram que iriam fazer de tudo para que eu marcasse…

Garoto-Vá lá! Estou desmarcado!

O garoto de cabelos castanhos passou ao de cabelo à tijela e o mesmo tentou marcar, mas todos foram contra ele como se aquilo fosse uma partida de rugby, eu acabei conseguindo a bola, eu saltei e tentei marcar, mas, quando parecia que eu finalmente ia conseguir ganhar ao Bruno uma vez que fosse, eu sou empurrado por ele e caio no chão com tanta força que desmaio…

?-Ei! Estás bem?

Falou uma voz feminina que parecia estar perto de mim, eu ainda não conseguia abrir os olhos por causa do choque com o chão… mas eu me esforcei e finalmente consegui ver o dono da voz… era uma garota de longos cabelos negros, amarrados em uma trança com uma fita preta, ela tava agachada olhando para mim, bastante curiosa e logo eu me levanto e pergunto:

Rafael-Acho que sim… quem é você?

Sam-Sou a Sam.

Rafael-Sam?!

Agora que eu me lembrei, a garota mais popular da escola, que era líder do clube de karaté, se chamava Sam, eu nunca a conheci, já que nunca fui a um torneio ou competição de karaté que envolvesse o clube da minha escola, mas já tinha ouvido falar dela… alguns dizem que a fita preta, que amarra os cabelos dela, não é uma fita, mas a faixa preta de karaté que devia estar na cintura.

Sam-É… pela tua reação… você já ouviu falar de mim…

Rafael-Claro… você é a capitã do clube de karaté… mas… o que tá fazendo aqui?

Sam-Eu sou da turma que está do outro lado do ginásio, eu vi você recebendo aquela investida daquele gorila de camisola e calções e decidi vir ver se tava tudo bem.

Rafael-Ah… obrigado… mas acho que chamar o Bruno de gorila é um insulto… quer dizer… um insulto para os gorilas e qualquer animal que tentem fazer comparação com ele…

Sam-Hahah! És engraçado… sabe… meus pais viajaram e eu vou fazer uma festa na minha casa… a minha turma toda vai, contando também com os membros do clube de karaté e os de outros, você quer vir?

Rafael-Não sei… eu tenho varias coisas pra fazer e…

Corelain-Sam… a professora já está ficando histérica… podias por favor terminar a conversa mais tarde?

Sam-Tá bem Coraline…

Corelain-É Corelain!

Sam-Foi o que eu disse…

Falou, se virando de costas e dando uns paços para a frente, mas logo ela se vira para mim e fala:

Sam-Pensa bem… podes estar perdendo uma oportunidade de fazer amigos novos…

Disse dando uma piscadela para mim e indo ter com a sua turma, a Corelain olhou-me estranho mas logo foi ter com a sua turma também, que por acaso era a mesma que a da Sam, logo uma mão aterra no meu ombro e eu recebo um estrondo sónico no meu ouvido, que seria a voz de Eddy:

Eddy-CARACA MANO!!!!! Marcou dois pontos de uma vez!!!!

Rafael-Ai! Reduz o volume cara…

Eddy-Foi mal! Mas eu tô tão orgulhoso de você que eu tenho de gritar aos sete ventos para saberem o quanto eu me orgulho de ser seu amigo!!!!

Rafael-Do que cê tá falando?!

Eddy-Cara… você acabou de ser convidado para uma festa! E não uma festa qualquer! Você foi convidado para a festa da garota mais popular da escola! E ainda deixou a outra com ciúme! Você tá muito acima de mim!

Rafael-Olha… eu nem sei se vou…

Eddy-Cê tá louco?! Eu ouvi rumores que eles, lá na festa, têm cascatas de chocolate! CASCATAS! DE! CHO! CO! LA! TE!!! Como alguém pode ter duvidas depois de ouvir isso?!

Rafael-Tá… admito que essas festas são muito legais… mas nós não nos enquadramos nesses grupos cara…

Eddy-Nem pensar! A gente tá mais que enquadrado nisso! E você não tem nada pra fazer mesmo…

Rafael-É… tem razão! Vamos nessa!

Eddy-YEEEESSSSSS!!!!! Huh?!

Eu começo a sentir uma vibração estranha vinda do meu bolso e, quando eu vou a olhar, o meu celular tava tocando, eu olho para a tela e vejo o nome “Pai Carlos”, me ligando…

Eddy-É o seu pai? O que ele querá?

Rafael-Sei lá… é melhor atender…

Eu carrego no botão verde que iria fazer a chamada iniciar e coloco o celular perto do meu ouvido.

Rafael-Alô?????

Carlos-Rafael!!!! Graças aos céus!!!! Você tem que ir embora da escola agora!!!!

Enquanto eu ouvia as palavras do meu pai… eu também ouvia gritos e sons de estática do outro lado… logo perguntei:

Rafael-Porquê?!?!

Carlos-Filho!!! Deu errado!!!! Tudo deu errado!!!!! Nós pensávamos que podíamos controlar, mas não conseguimos!!!!!

Rafael-Pai! Do que cê tá falando?!?!

Carlos-Filho!!! Você tem que me ouvir!!!! Desde desse dia em diante… tudo será diferente!!!! E você, de jeito nenhum, pode deixar que as mudanças te afetem!!!!

Rafael-Pai… eu… não tô entendendo…

Carlos-Adeus… Filho…

Rafael-Pai?!

Logo ouço o som de explosão vindo de lá de fora e eu corro para ver o que era, eu vejo um feixe de luz colorido atingindo os céus e rasgando-os de forma brusca, logo o feixe emite uma luz forte e uma explosão acontece!!!! Uma onda de energia é libertada e ela vai por toda a cidade, talvez numa velocidade de mach 10! Ela vai tão rápida que nem consigo pensar, todos fogem para dentro do ginásio, mas eu estava em choque, mas aí o Eddy gritou:

Eddy-RAFAEL!!!! SAI DAÍ AGORA!!!!!

Rafael-Ugh!

Finalmente acordei, eu saí correndo para a porta, esta não era uma corrida que eu podia perder… eu tinha de chegar à porta e finalmente parecia que ia conseguir, mas no momento em que eu ia por o pé dentro do ginásio, eu sinto como se um ser de ar tivesse me empurrado, aí eu finalmente vejo as luzes coloridas e fortes e finalmente percebo o que me acertou… foi a explosão… eu finalmente aterro no chão e desmaio… eu perdi a corrida… e isso talvez me tenha custado a vida…

CONTINUA…

Personagens Editar

Curiosidades Editar

  • "Preguiça Vermelha" é o apelido dado a Rafael na escola pelo facto dele sempre chegar atrasado, algo que influenciará bastante o seu disfarce no futuro.
  • Eddy já foi rejeitado por 9 garotas e a referida, Xanna, não queria ser a 10ª a rejeitá-lo.
  • A ideia de cascatas de chocolate foi de um sonho que o criador teve na noite passada antes de escrever o capítulo.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.