FANDOM


O Banquete
Origins-6
Informações Gerais
Série Batman: Origens
Arco O Começo
Número do Episódio 6
Sequência
Episódio Anterior A Noite do Morcego
Episódio Seguinte A Queda do Império
Créditos
Escrito por JokerLeo
O Banquete é o sexto episódio da série Batman: Origens.

SinopseEditar

A noite do baile promovido por Carmine Falcone finalmente chega, e Bruce Wayne aproveita a oportunidade para se infiltrar na Mansão e investigar sobre Falcone e sua família.

EnredoEditar

Na caverna abaixo da Mansão Wayne, Bruce e Alfred instalam computadores. Alfred diz que ainda não entendeu o que diabos é aquilo. Bruce fala que precisa de um lugar onde possa trabalhar, não é seguro manter os equipamentos no quarto. Alfred então questiona de onde diabos teria seu patrão arranjado tanta tecnologia, e Bruce conta que está trabalhando em parceria com Lucius Fox da Wayne Enterprises. Alfred diz que conhece Lucius, um grande amigo e de grande confiança.

“Pronto?” – pergunta Alfred, e Bruce responde que sim. O mordomo liga um gerador e logo em seguida os computadores se ligam. Ali do lado, em um vidro extremamente resistente, está pendurado o traje do Batman.

Na Mansão de Falcone, o salão de festas está totalmente arrumado. Butch, o guarda costas de Falcone, está comandando um esquema de segurança na Mansão, mandando que os outros empregados instalem câmeras por todo lugar, o seu chefe não quer ninguém que não deva ali, não naquela noite, onde será o baile do senhor Carmine Falcone.

No Departamento de Polícia de Gotham City, Gordon entra na sua sala. Bullock, segurando seu jornal, pergunta o que descobriram. Gordon responde que os sujeitos capturados na noite anterior afirmam que estavam fazendo uma entrega quando o Batman apareceu. Bullock questiona o que estavam vendendo e para quem, e Gordon responde que era para italianos, estavam vendendo armas e de altíssimo nível, tirando as peças dos caixotes.

Bullock se surpreende e pergunta quem venderia esse tipo de armas, são de um grau extremo, seu comércio é 100% ilegal no país. Gordon responde que sabe disso, o que torna os sujeitos com quais estão lidando ainda mais perigosos. Bullock diz que Gordon não falou para quem estavam vendendo, e o Tenente diz que estavam mandando para a Itália. Bullock pergunta se está pensando o mesmo que ele e Gordon comenta que essa seria a chance perfeita de desmascarar o Falcone.

Na sala do Comissário, Loeb apenas grita um não. Bullock diz que se as armas estavam sendo mandadas para a Itália a chance de Falcone ou gente perto dele estar envolvida no caso das armas é enorme, além do mais Falcone tem dinheiro de sobra para portar armas desse nível. Loeb fala que o baile do senhor Falcone é para gente da alta classe, uma festa só para convidados e ele não vai, de jeito nenhum, mandar ninguém para invadir uma festa sobre uma investigação, além do mais, ele e o Capitão Arnold Flass foram convidados, estarão lá então qualquer movimento suspeito eles estarão de olho, mandando que saiam da sala imediatamente.

Gordon fica irritado e comenta com Bullock que sabem muito bem o porquê de Flass e Loeb serem convidados por Carmine Falcone. Bullock fala a penas um “claro que sim” e Gordon pergunta se eles não vão fazer nada. Bullock responde que o Comissário e o Flass são dois ratos sujos, mas ainda mandam no Departamento de Polícia e não há nada que possam fazer, pondo a mão no ombro de Gordon, dizendo que sente muito e se retirando. Gordon vê Bullock caminhando, tira de seu bolso um cigarro, e o ascende enquanto apenas baixa a cabeça dizendo em voz baixa que está tudo errado.

Na Wayne Enterprises, Bruce e Fox conversam pelo setor de ciências aplicadas. Fox agradece a Bruce, dizendo que desde que ele entrou naquela empresa se sente mais seguro com relação ao seu trabalho. Bruce fala que não há de quê e pergunta a Fox se ele não tem algo qual está precisando mundo. Fox questiona o que seria isso, e Bruce responde que precisa de um carro. Fox fica em silêncio por alguns segundos e pede para segui-lo.

Ele mostra a Bruce um carro extremamente tecnológico, explicando que aquele carro segue a comandos de voz, pode atingir altas velocidades e é extremamente resistente. Bruce pergunta para que ele foi criado e Fox responde que é um carro esportivo. Bruce fala que chamou a sua atenção e pergunta se tem na cor preta.

Fox diz que no começo detestou a ideia de um vigilante em Gotham City, mas depois de um tempo, numa cidade tão suja, alguém que queira realmente fazer uma diferença é algo que não se pode desvalorizar. Bruce agradece a Fox. “Não, senhor Wayne. Eu que agradeço, muito obrigado.” – Fala o engenheiro mecânico.

A noite chegou e com ela o baile promovido por Carmine Falcone. Várias figuras de importância foram convidadas, entre elas o prefeito Hamilton Hill, a juíza Surilo, o Comissário Loeb e o Capitão Arnold Flass.

Carmine Falcone cumprimenta o prefeito Hill, agradecendo por ter comparecido e pedindo que se quiser alguma bebida fale com qualquer garçom. O prefeito sorri e agradece a hospitalidade a Falcone, elogiando também sua mansão que é muito bonita. Faleone agora fala com a senhora juíza Surilo beijando sua mão e afirmando que ela está muito bonita essa noite.

Ele vê chegando Harvey Dent e pede que a juíza fique a vontade e aproveite a festa, indo cumprimentar o promotor. Após um aperto de mãos, Falcone fala para Dent que fica feliz que tenha aceitado o convite. Dent abre um sorriso no canto da boca e fica em silêncio. Falcone vê por trás de Dent o Comissário Loeb o chamando ao lado do Capitão Arnold Flass e pede licença a Dent, falando que precisa checar a bebida.

Loeb fala que precisa conversar com Falcone, estão acontecendo algumas coisas no Departamento que não podem deixar de ser discutidas. Falcone pergunta se tem mesmo que ser agora e Flass responde que é importante. Falcone vê Bruce Wayne chegando e fala para esperarem um minuto.

Bruce Wayne é cumprimentado por Falcone com um aperto de mãos seguido de um abraço, dizendo que quando soube que tinha voltado a Gotham City imediatamente disse “tenho que convidar esse rapaz, deve ter crescido tanto”. Bruce agradece o convite e Falcone fala para aproveitar a festa.

Falcone convida Loeb e Flass para irem para a sua sala para tratar do tal assunto e Bruce acaba ouvindo, seguindo o italiano e os policiais.

No escritório de Carmine Falcone, Flass e Loeb contam ao mafioso sobre as armas que acabaram indo parar na posse de Bullock e Jim Gordon. Falcone pergunta se já não mandou afrontarem o tal Jim Gordon, e Flass responde que sim e obedeceu, mas o Tenente é mais corajoso do que deve imaginar, perguntando se deveria tentar novamente e dessa vez junto com o “detetive gordinho”. Falcone fala que Bullock sabe demais sobre os negócios escuros de Gotham, mas é arriscado demais mexer com ele, ninguém sabe ao certo com que tipo de gente ele anda, já o tal Gordon, se tem o apoio de Bullock as coisas se complicam. Loeb pergunta o que quer que façam. “O que eu quero que façam? Façam o que acharem melhor, esse é o trabalho de vocês, vocês estão sendo muito bem pagos para manter os nossos negócios em completo sigilo, e vocês sabem muito bem o que acontece a vocês se falharem. Agora saiam daqui e me deixem aproveitar minha festa”. – Conclui Falcone.

Bruce está ouvindo a conversa atrás da porta quando vê o agente de Falcone, Butch, se aproximando. Ele dá uma de desentendido e pergunta a Butch onde é o banheiro e o agente responde que é no corredor ao lado do salão de festas. Bruce agradece e diz que deve ter bebido um pouco demais, saindo dali imediatamente. Falcone, Loeb e Flass saem do escritório. O mafioso pergunta com quem seu agente estava falando e Butch responde que era o idiota do Bruce Wayne que estava procurando o banheiro. Falcone manda Butch ficar atento e vai com Loeb e Flass para o salão de festas.

Bruce segue pelo caminho do banheiro, mas invés de entrar, ele caminha pela mansão até encontrar uma placa em uma porta que dizia “Não entre”. Bruce, desconfiado, tenta entrar no local, mas a porta está trancada. Ele tira de seu bolso uma chave mestra, conseguindo então abrir a porta e invadir a sala. Ele entra e a tranca, encontrando armários com diversas gavetas. Ele lê em uma das gavetas escrito “arquivos confidenciais”, e a abre, encontrando vários papéis. Entre eles, comprovantes de compras de armamentos em nome da família Falcone, o que comprova sua teoria sobre Falcone comandar o tráfico de armas ilegais em Gotham City. Ele guarda a pasta em seu terno e diz em voz baixa “hora da ação”.

Enquanto a música toca no salão, as pessoas dançam e se divertem, as luzes apagam imediatamente e as pessoas ficam assustadas. Uma única luz ascende e o local é coberto por uma névoa. “Senhoras e senhores, vocês comeram bem, comeram a riqueza e o espírito de Gotham. O banquete acabou. De agora em diante, nenhum de vocês estará a salvo.” – Diz o Batman próximo àquela luz, desaparecendo em seguida em meio à névoa.

As luzes se ascendem novamente e Falcone encontra Butch, perguntando o que foi aquilo que ele viu. O agente explica que os homens da segurança foram derrubados e as câmeras de segurança desativadas. Falcone, enfurecido, fala que o tal morcego vai pagar muito caro por isso.

Fora da Mansão, um carro parte do local rapidamente com seus faróis apagados, é o carro que Lucius Fox fez para o Batman, e que o mesmo pilota no objetivo de voltar para a caverna.

PersonagensEditar


CuriosidadesEditar

  • O episódio foi baseado na graphic novel "Ano Um" de Frank Miller.
    • O discurso do Batman na Mansão de Falcone foi diretamente retirado dessa HQ.
  • Nesse episódio são introduzidos dois elementos fundamentais das histórias do Batman, a Batcaverna e o Batmóvel.