FANDOM


Questão
Q
Informações Gerais
Espécie Humano
Identidade civil Charles Victor Szasz
Idade 21 de março, 1940 - 2 de novembro, 1985
Afiliações Os Vigilantes
Poderes e Habilidades
Detalhes

O Questão é o alter-ego de Charles Szasz, um homem que usa uma máscara sem feições como disfarce, considerando essa como sua verdadeira face.

Questão foi um dos membros dos Vigilantes, mas continua sua luta de um homem só contra o crime muito além do tempo em que vigilantes fantasiados serem declarados ilegais e detestados pela população. Ele também é o protagonista de O Questão (NDCU).

Aparência Editar

Charles Szasz é um homem ruivo e sem expressão de condição física excelente. É considerado feio pela maioria dos padrões, tendo como destaque a sensação perturbadora que seu olhar provoca em outras pessoas. Durante o dia, se disfarça de mendigo, carregando consigo uma placa dizendo "O fim está próximo."

Durante suas atividades noturnas utiliza um terno, luvas, e um sobretudo de cor azul, fantasia icônica de sua identidade secreta, além de um chapéu fedora. Além disso, sua máscara também é muito impactante, um símbolo sem expressão de seu objetivismo moral. O próprio Questão destaca que é incapaz de olhar para seu rosto humano, considerando sua "perfeita" máscara como seu verdadeiro rosto.

O Questão é também canhoto: agarrando e manuseando coisas (como sua arma-gancho) com a mão esquerda, enquanto utiliza um relógio na direita.

CaráterEditar

Quando em parceria com o Besouro Azul, Questão demonstrara talentos táticos acompanhados de uma imprevisibilidade que complementava a de Kord. Cannon o considerava um homem de grande integridade. Questão sempre foi quieto e melancólico, sendo atribuído a característica de estranho pela jovem Eve, mas ainda era mais "normal", racional, e organizado, comparado a depois de sua transformação. Através de seu ponto de vista posterior, em retrospecto, ele considerava sua versão no passado como ingênua e mole.

Politicamente o Questão é um anti-comunista, anti-liberal, reacionário, nacionalista e membro da extrema-direita. As ações do Questão e seus escritos demonstram uma crença no absolutismo moral e no objetivismo entre luz e trevas claramente definidas, tal que o mal deve ser violentamente punido. Portanto, alienou-se do resto da sociedade em prol destes fins.

Suas visões com relação a mulheres grandemente partem de sua animosidade para com prostitutas em geral, possivelmente graças as suas experiências com sua mãe abusiva. De acordo com psicólogos, ele redirecionou a raiva da mãe aos criminosos. Enquanto o Questão é normalmente cavalheiro, se sente desconfortável ao redor de quem considera promíscua. Vendo a luxúria como uma fraqueza humana, ele evita se envolver sentimentalmente com qualquer indivíduo do sexo oposto, a despeito de sua heterossexualidade.

Durante sua vida tardia é detentor de uma voz desconfortável e monótona, sendo descrito como um sociopata por Peter Cannon, mesmo que essa não seja a definição mais adequada. Mesmo que seja complicado com relação a empatia, Questão é capaz de senti-la. Portanto, um diagnóstico mais apurado seria transtorno paranoico de personalidade.

Apesar de sua maneira extremamente direta de falar, Questão tem um talento admirável para se expressar através da fala ou da escrita: ele demonstra um uso maestro de macabras metáforas poéticas, tanto em seu diário quanto em seus discursos em público.


Habilidades e EquipamentoEditar

O Questão é extremamente impetuoso e rápido, conhecido por ser taticamente proficiente com seus arredores, e também um investigador impressionante. Possui grande força acompanhada de habilidade brutal, tendendo a usar objetos outrora inofensivos como armas improvisadas, tal como spray de cabelo, pimenta, óleo de cozinha, fios elétricos, tecido, e até uma privada para ganhar vantagem em combate.

O vigilante demonstra uma grande tolerância a dor, resistindo a ser jogado em parede de mármore e vários televisores com grande força, mantendo a consciência mesmo sem usar qualquer tipo de proteção. É também habilidoso em arrombar fechaduras, demonstrado quando invade o cemitério para ver a sepultura do Pacificador. Durante a greve policial de 1977, conseguiu conter todo o Lado Leste Inferior sozinho, uma demonstração de sua habilidade. Percebe-se também sua grande resistência a temperaturas, já que nunca tira seu sobretudo ou qualquer item de seu vestuário. Quando jovem, era prodígio nos assuntos de ciências humanas e na arte do boxe amador.

Tipicamente, o vigilante carrega poucos recursos consigo, além de um mapa de Gotham e uma arma-gancho dada a ele pelo Besouro Azul quando estes ainda eram parceiros. Esta última já foi atirada por ele diretamente no peito de um membro da S.W.A.T. a queima-roupa, o prostrando no chão com feridas graves. É descrito como "taticamente brilhante" por Ted Kord.

As habilidades físicas do vigilante, mesmo sendo ligeiramente inferiores as de seus contemporâneos, sempre foram demonstradas como sendo acima da média. Em seu ápice, elas permitiam que ele sobrepujasse aparentemente qualquer homem que viesse em sua direção, sendo este um criminoso armado de tamanho normal ou muito maior que ele. Seu uso de objetos próximas sempre implicaram também sua falta de força sobrehumana, encorajando a ideia de que era apenas um homem muito bem treinado.

No entanto, números poderiam o conter, como evidenciado quando diversos policiais foram capazes de o prender, deixando-o sem salvação. Alternativamente, o homem sem rosto demonstra ser capaz de furtividade, esgueirando-se para seus inimigos com maestria, ou passando através do sistema de segurança de um prédio sem nenhuma dificuldade, usando os telhados para evitá-lo. Demonstrara também capacidades extremas de escapologia e acrobacia, utilizando a mais diversa gama de estratégias para escapar de situações complicadas.