FANDOM


Ano Um
Origins-1
Informações Gerais
Série Batman: Origens
Temporada
Arco O Começo
Número do Episódio 1
Sequência
Episódio Anterior -
Episódio Seguinte O Alvorecer
Créditos
Escrito por JokerLeo
Ano Um é o primeiro episódio da série Batman: Origens.

SinopseEditar

Após o assassinato de seus pais, o jovem milionário Bruce Wayne cresce com a amargura de ser um garoto órfão e decide retornar a Gotham City depois de 7 anos de preparação no Oriente.

EnredoEditar

Uma manhã em Gotham City. Cidade de grandes prédios acinzentados e de aspecto velho. Manhã nublada como sempre, ao longe, além das gárgulas dos céus pode-se ver uma pequena luz de Sol, nada demais. Na Mansão Wayne, um jovem corre pelos arredores da grande casa, esse é Bruce Wayne, filho de Thomas e Martha Wayne. Enquanto corre, acaba caindo num buraco coberto pelos arbustos. Lá em baixo, Bruce acaba preso numa caverna. Desesperado, ele grita, atiçando os morcegos da caverna que passam a lhe cercar. Bruce fica assustado e começa a chorar. É quando ouve alguém chamar por seu nome. Seu pai, Thomas, desce em uma corda segurada por Alfred, o fiel mordomo da família, e lhe estende a mão. Bruce enxuga suas lágrimas e abraça-se em seu pai, que pede para que Alfred lhe puxe de volta.

Em seu quarto, Bruce tem seu braço ferido enfaixado por seu pai, que lhe abraça. Bruce diz que estava com muito medo, e Thomas olha em seus olhos e fala que sempre vai estar ali para lhe proteger. Martha diz que o seu marido teve um dia de folga no hospital, e pergunta se Bruce não quer ir com eles dois assistir a uma peça no teatro da cidade.

Mas a peça não deixou boas lembranças. Ao acabar o espetáculo, passando por um beco escuro e deserto no meio da noite, uma figura surge com capuz e uma arma na mão. Ele aponta a arma para sua mãe, Martha, o que deixa Bruce assustado. O assaltante lhes ordena que lhe entreguem as pérolas no pescoço da mulher. Nervoso, Thomas avança, mas o assaltante acaba atirando em seu peito o matando. Ele atira em Martha e corre sem levar as pérolas.

Bruce vê os corpos de seus pais mortos no chão. Ele passa suas mãos no sangue derramado e começa a chorar gritando ali sozinho.

17 anos depois, um homem chega a Mansão Wayne. Alfred abre a porta, e se depara com Bruce, agora com 25 anos, um homem alto e forte. Alfred fica feliz em vê-lo, abraçando-o enquanto uma lágrima sai de seu olho. Bruce diz que também sentiu a falta de Alfred, e pergunta se não vai convidá-lo para entrar. Alfred sorri e o acompanha para dentro de casa.

O mordomo, servindo um café ao seu patrão recém-chegado diz que não ouve um dia em que não lembrasse dele, e fez questão de manter todas as coisas do mesmo jeito. Bruce agradece e diz que voltou para ficar. De repente o sorriso no rosto de Alfred some. O mordomo então lhe pergunta se ele tem certeza e Bruce diz que sim, não pretende sair de Gotham, não novamente. Alfred pergunta sobre ele não ter gostado de viver no Oriente e Bruce diz que foi maravilhoso viver lá, mas uma hora tinha que voltar, assumir a empresa, cuidar da vida. Alfred diz que quando vivo, seu pai não dava lá muita importância à empresa, as ações estão todas vendidas e os lucros para manter a fortuna e uma boa qualidade de vida no exterior ainda continuam firmes. Bruce se aproxima de Alfred dizendo que não quer falar de seu pai e lhe pergunta o porquê de querê-lo tanto fora de Gotham. Alfred baixa a cabeça e diz que essa cidade não tem nada a oferecer, as coisas simplesmente pioram a cada dia, uma cidade onde as pessoas matam umas às outras e nada acontece. Alfred termina dizendo que só quer o bem de Bruce Wayne, quer evitar que coisas como a que aconteceu aos seus antigos patrões aconteçam novamente. Não quer perder outro Wayne, não quer perder Bruce Wayne. Bruce pergunta o que aconteceu com o homem que matou seus pais, e Alfred responde que desapareceu, ninguém sabe ao certo quem foi. Bruce fica calado e diz que está indo para o seu quarto, foi uma longa viagem. Ele se levanta e deixa sua xícara de café na mão de Alfred, que apenas diz um “Sim, senhor”.

No departamento de polícia de Gotham City, James Jim Gordon conversa com o Comissário Loeb. Gordon tivera sido enviado de Chicago para Gotham na função de substituir o desaparecido Tenente Frank e investigar o desaparecimento do policial. Loeb fala que não faz ideia de por que o governo insiste em enviar gente para Gotham, pois ninguém se aposenta naquele inferno sem ter perdido parte do corpo, se corrompido, desaparecido ou morrido. Gordon diz que não faz ideia. Loeb pergunta se Gordon não vai desistir e o novo tenente diz que não. O Comissário pergunta se ele não quer um cigarro e Gordon aceita. Um homem chega na sala perguntando se o Comissário teria o chamado e Loeb confirma. O Comissário apresenta então Gordon a Harvey Bullock, detetive do DPGC que está trabalhando no caso do ex-tenente Frank, seu novo colega de trabalho.

Já é noite e Alfred bate na porta repetidas vezes para chamar Bruce para jantar, mas acaba percebendo que este não está em seu quarto.

Bruce Wayne caminha pelas ruas sujas da Zona Leste. Ele observa discretamente as pessoas ao seu redor, todas pessoas perdidas. Uma moça baixinha de cabelos loiros então lhe pede para pagar algo para beber. Bruce diz que não tem dinheiro e continua andar. A moça o segue e diz que o casaco que ele está usando não é coisa de gente que não tem dinheiro. Bruce, em silêncio, continua andar. A moça então tira uma faca da sua bolsa e põe no pescoço de Bruce pedindo que ele lhe passe tudo o que tiver. Bruce não quer criar alarde, mas sabe que tem que fazer alguma coisa. Ele chuta a moça por trás lhe derrubando e fazendo-lhe derrubar a sua faca. Ela estica a mão para pegar a arma branca, mas Bruce pega antes e põe no bolso do seu casaco. Do alto de um prédio, uma mulher observa tudo e pula para defender aquela que Bruce tivera derrubado, dizendo que ninguém machuca a “Holly”. A mulher chuta o rosto de Bruce, fazendo-o tirar sangue de seu nariz. Ele avança contra a mulher, que dá um salto e esquiva-se do golpe de Bruce. Naquele momento, ele nota que não está lutando contra uma bandida qualquer, mas ele está ali apenas para observar, não pode chamar muita atenção. Ele corre avançando contra a mulher, que chuta suas pernas o derrubando. Ela pisa seu rosto enquanto sua amiga Holly tira dos bolsos de Bruce o seu dinheiro e agradece à mulher, referindo-se a ela como “Selina”. A mulher apenas fala um “miau” e tira o pé do rosto de Bruce, se retirando em seguida do local. Bruce olha para um policial que está bebendo um refrigerante ali e lhe pergunta por que não fez nada. O tira joga a lata de refrigerante no chão e diz “aqui quem manda são eles”.

No Departamento de Polícia de Gotham City, Jim Gordon pergunta a Harvey Bullock quais são todas as informações que ele tem sobre o desaparecimento de Frank. “Nada para você. Faça o seguinte, saia dessa cidade o mais rápido possível, mocinho de Chicago. Essa porcaria não tem nada a lhe oferecer, o último bom moço que tinha aqui desapareceu, ou melhor, foi levado pelos safados da Máfia. Pelo que soube você tem uma esposa e dois filhos, vá embora daqui.” – Diz Bullock grosseiramente. Gordon tira seus óculos e coça seus olhos, falando que já ouviu o bastante sobre Gotham e está mesmo assim disposto a trabalhar, pedindo a Bullock licença e ascendendo outro cigarro.

Bruce chega na Mansão Wayne. Alfred lhe diz que o jantar está pronto. Bruce diz que está sem fome e vai subindo para o quarto. Alfred o segue dizendo que não custa avisar quando for sair assim. Bruce diz que Alfred não é seu pai e Alfred fala que não, é só o mordomo, e deseja a Bruce uma boa noite.

Sentado em sua cama sob a luz do luar que entra pela sua janela, Bruce se põe a pensar sobre o que viu e relaciona com o que Alfred tivera lhe falado mais cedo. Ele pensa sobre como Gotham é desprotegida, do que as pessoas dessa cidade passam todos os dias. Ele se levanta e aproxima-se da sua janela, onde vê pousar um morcego. Naquele momento, Bruce lembra exatamente do dia que caiu na maldita caverna, lembra-se também de Alfred ao lado do seu pai ajudando-o a tirá-lo de lá. Bruce pega em seu bolso as pérolas que sua mãe usava na noite que a perdeu e lembra-se do seu juramento de lutar contra aqueles que tiraram a vida de seus pais.

Há 7 anos atrás, aos 18 anos, Bruce vivia no Oriente quando estava comprando algo para comer e viu que não tinha dinheiro para pagar. Ele perguntou ao vendedor se poderia levar a compra garantindo-o que traria o dinheiro no dia seguinte, pois tivera esquecido em casa, O vendedor se nega a entregar. É aí que um homem velho, velho mas em boa forma, se oferece para pagar o alimento do rapaz. Bruce agradece ao homem e o acompanha andando pelas ruas da cidade.

O velho lhe fala que é europeu, cresceu e viveu na França até se aposentar e vir morar no Oriente, apresentando-se como Henri Ducard. Bruce pergunta em que ele trabalhava e o homem diz que era investigador em Paris, um dos melhores, o chamando em seguida pelo seu nome.

Surpreso, Bruce lhe pergunta como sabe quem é. Henri responde que sabe muita coisa. Ele conta também que perdeu seus pais para um assaltante quando criança, assim como Bruce, por isso decidiu se tornar investigador, para prender o homem que lhe tirou tudo. Bruce pergunta se conseguiu, e Ducard responde que o miserável já estava preso, não foi a única vez que matou alguém, afinal. Bruce diz que quer aprender. Ducard para um instante e lhe pergunta o que quer aprender. Bruce responde que quer aprender a ser um bom investigador como Ducard teria sido. O velho abre um sorriso e diz que essa vida não compensa, ele também tentou aprender demais, mas às vezes saber demais não é tudo, o melhor é simplesmente deixar tudo para trás, e percebeu isso quando já era tarde demais, já tinha se envolvido com as pessoas erradas. Bruce diz que não importa, tudo que quer é cumprir com o que prometeu às almas de seus pais.

A partir daí, Bruce descobre que Ducard não era somente um investigador, ele também sabia lutar e tinha domínio de vários idiomas, mas não era só isso, ele também era um grande estrategista, um homem de inteligência além do que jamais tivera visto, nem mesmo do próprio pai que tanto admirava. Ducard o acolheu em sua mansão no topo de uma montanha gelada e lhe prometeu que o ensinaria tudo que sabia.

Ao fim de longos 7 anos de treinamento, Bruce já dominava artes marciais. Em um combate de treinamento com Ducard, o homem acaba perdendo e sendo derrubado. Bruce lhe estende a mão e Ducard o parabeniza.

Dentro da mansão, Bruce pergunta como Ducard aprendeu a lutar. O velho responde que fez parte por muitos anos de um grupo chamado Liga dos Assassinos, que lhe ensinou tudo que sabe. Bruce pergunta quem eram esses e Ducard questiona o porquê de Bruce querer saber. Bruce fica em silêncio, e Ducard suspira profundamente para, em seguida contar. A Liga dos Assassinos é um grupo do qual ouviu falar um dia quando ainda era jovem, um grupo que buscava alcançar a paz na humanidade, meio que loucamente, mas podiam lhe oferecer todo o conhecimento do mundo. Bruce pergunta como ele achou a Liga e Ducard responde que a Liga lhe achou. Bruce permanece em silêncio, e Ducard diz que seu trabalho está feito, já ensinou a Bruce Wayne tudo o que sabia, está em suas mãos voltar para Gotham e decidir como quer usar o seu conhecimento.

Voltando ao presente, Bruce pega um caderno e começa a fazer algumas anotações. Lá fora, pode-se ver o morcego que Bruce observava voar.

PersonagensEditar

CuriosidadesEditar

  • O episódio recebe grande influência do filme Batman Begins (de Christopher Nolan), porém a principal fonte de inspiração veio da graphic novel Batman: Ano Um (de Frank Miller), onde até mesmo o nome do episódio faz referência ao quadrinho.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.