FANDOM


A Chegada
TMOS-8
Informações Gerais
Série Superman: O Homem de Aço
Arco Deuses Entre Nós
Número do Episódio 1
Sequência
Episódio Anterior Seres Acima de Nós
Episódio Seguinte A Queda do Deus
Créditos
Escrito por JokerLeo
A Chegada é o oitavo episódio da série Superman: O Homem de Aço.

SinopseEditar

Após a ameaça do General Zod, a humanidade entra em desespero e busca pressionar o Superman a se entregar à Tropa Kryptoniana para livrar a Terra de seu fim.

EnredoEditar

Metrópolis continua um tanto nublada como tivera sido nos últimos dias. As pessoas continuam a andar pelas ruas, uma grande diferença numérica comparada aos demais dias, agora mais apreensivas e amedrontadas devido a ameaça do ser conhecido apenas como Zod, que ocorreu a cerca de 3 dias atrás. Nesse caso, seria este o último dia do prazo dado pelo kryptoniano para que Kal-El lhe fosse entregue. As pessoas não param de falar nisso, em qualquer lugar, seja nos rádios, na televisão, nas ruas, dentro de casa, o medo e a preocupação reinavam a cidade do amanhã.

“Ótima notícia pessoal! Apesar do tempo nublado e de as pessoas estarem com medo de sair pra comprar jornal, estamos indo muito bem nas vendas. As matérias sobre o tal General Zod estão dando o que falar!” – Diz Perry White, que acabara de chegar entusiasmado na sala de edição do Planeta Diário. “Aliens: Perigo ou Ameaça? Lois Lane e Clark Kent, façam uma matéria sobre isso para pôr na primeira página, as pessoas gostam do que vocês escrevem. O restante continua fazendo o que sempre faz!” – Acrescenta o editor chefe, que sai dali em seguida pedindo a uma de suas secretárias que lhe traga um café.

“É, parece que teremos que trabalhar juntos de novo, não é?” – Pergunta Lois a Clark Kent, e o homem nada responde. Ela percebe que ele está um tanto apreensivo e lhe pergunta se foi algo que ela disse. “Não, não foi nada que você disse Lois, eu só estava pensando na minha vida, está acontecendo muita cois...” – Dizia o rapaz quando é interrompido por Lane.

“Olha, Clark, eu sinceramente ainda acho que você é irresponsável e inexperiente, mas você é uma boa pessoa e talvez eu tenha sido rude demais com você. Bem, como deve saber, antes de você chegar, eu trabalhava só e trabalhava bem, daí você chega e muda tudo. Isso me mudou também. Eu sinceramente não gosto de fazer isso, mas por tudo que eu fiz...Eu gostaria de te pedir desculpas.” – Pede a moça olhando nos olhos de Clark.

“Lois... é claro... é claro que eu aceito as desculpas!” – Diz Clark com um leve sorriso no rosto. “Eu sei que não sou a melhor pessoa do mundo para se conviver, eu tenho alguns imprevistos, alguns problemas e às vezes se torna difícil equilibrar tudo.” – Completa o rapaz.. “Bem, acho que eu não seria uma das pessoas com quem você contaria depois de tudo que eu já te fiz, mas se um dia você precisar da minha ajuda, eu estarei aqui.” – Acrescenta Lane.

“Bem, ao trabalho, não sabemos nem se podemos estar vivos amanhã, então o Perry quer a matéria pronta hoje.” – Diz a moça. “Lois...O que você acha...Disso tudo?” – Pergunta Clark. “Sobre o Zod? Eu sinceramente não faço ideia de quem é Kal-El. Alguns blogueiros estão dizendo que pode ser o Superman, mas eu não trabalho com rumores. Além disso, o Superman é um herói... Se fosse ele que quisessem, ele já teria se entregado, não acha?” – Pergunta Lois. “Acho, acho sim.” – Diz Clark ainda apreensivo.

Enquanto isso, Lex Luthor participa de uma entrevista para um telejornal. “Então, senhor Luthor...Sabemos que estamos numa época difícil e de grande temor devido às ameaças do tal General Zod. O que o senhor, como uma das mais importantes figuras desse país, pensa a respeito?” – Questiona a repórter Cat Grant.

“Bem, primeiro, quero dizer que essa é uma excelente pergunta. Eu penso que a Terra pertence a nós, humanos. Acima de tudo, nós temos o direito sobre o que é nosso, e se Kal-El não pertence a esse planeta, ele deve ceder e se entregar. Ainda mais sendo que a América o tem como um herói” – Responde Luthor. “Então o senhor acha que Kal-El é realmente o Superman?” – Pergunta a jornalista. “Não, eu não acho. Eu tenho absoluta certeza. Sabemos que existem seres de outros mundos, e certamente um homem que voa e levanta caminhões como se fossem de papel não deve ser um de nós. Então, Superman, você não acha que, como o heroizinho da América, valeria a pena se entregar em prol da humanidade? Acho que vale ressaltar que você é muito mais resistente do que nós, então nós estamos mais vulneráveis a Zod do que você. Se você não está agindo pela Terra, por quem está, Superman?” – Questiona Luthor.

“Vale lembrar que outras figuras importantes se mobilizaram e conceberam entrevistas sobre o ocorrido!” – Anuncia Grant, cortando em seguida para as outras entrevistas. “Eu sinceramente acho que Kal-El não tem o que fazer aqui, se esses alienígenas o querem, pelo bem maior, esse sujeito deveria se entregar.” – Diz o grande milionário Simon Stagg. “A Terra é nossa, o planeta é nosso. Se Zod que o tal Kal-El, que o leve, mas deixe a terra em paz, ele não tem nada a ver com isso.” – Afirma o grande empreendedor e ex-militar Maxwell Lord. “Tentamos também uma entrevista com Bruce Wayne na noite anterior, mas o mesmo não pode aparecer por ter um compromisso de última hora. Buscamos também contato com o presidente, porém ele está atualmente em reunião na ONU” – Conta a repórter.

Na fazenda Kent em Smallville, Jonathan caminha para o celeiro. Ao aproximar-se, nota que a porta está aberta e ele não tivera a deixado assim. Ele entra no lugar, um tanto nervoso, acreditando ser algum invasor. Ele vê que a passagem para o porão onde esconde o foguete que trouxe Clark para a Terra está aberta e entra no lugar apreensivo, onde acaba por encontrar ninguém menos que seu filho. Clark está ali embaixo, no lugar cheio de poeira e teias de aranha passando a mão sobre seu foguete e refletindo. “Clark, o que está fazendo?” – Pergunta o pai ao seu filho. “Estou... Pensando. Decidi voltar à base, à origem de tudo, talvez assim eu encontre a resposta.” – Diz Clark. “Oh, Deus, mas para que?” – Questiona Jonathan, e Clark olha para seu pai sem dizer mais nada, apenas o abraçando. “Venha, sua mãe vai querer vê-lo” – Diz Jonathan, convidando seu filho para entrar dentro de casa.

Lá, Clark está sentado na cozinha com seus pais, como sempre costumou fazer. Martha e Jonathan ouvem seu filho contar que preparou uma matéria sobre as ameaças de general Zod a Terra pela manhã, e depois disso não se sentiu bem e decidiu vê-los, pedindo desculpas por aparecer sem avisar. “Clark, até o Superman precisa de seus pais de vez em quando, você pode vir aqui sempre. Você ainda é nosso filho.” – Diz Martha pondo a sua mão sobre a de Clark. Jonathan põe a sua mão sobre a dos dois, e afirma que Zod não irá leva-lo, pois seu filho não é um deles, ele é da Terra, ele é do Kansas e ele é um Kent. Clark sorri e diz que ainda se sente confuso. Ele levanta-se e põe de volta sua cadeira encostada na mesa, retirando-se dali. Martha pergunta onde seu filho vai, e Clark responde que está indo clarear a mente.

“Nos últimos 3 dias o Superman não deu sinal, e a população está assustada. Manifestantes se reúnem nesse momento em vários pontos do mundo todo para pedir que Kal-El, que a população acredita ser o Superman, se entregue ao General Zod. Apesar do frio em Londres, os manifestantes permanecem de pé reunidos em frente ao Big Bang gritando frases como “Salve o mundo”, “Entregue-se” e “salve-nos” e até mesmo imagens e símbolos do Superman pichados em cartazes. Coisas parecidas acontecem em Moscou, Rio de Janeiro, Paris, Berlim, Pretória, Washington e vários outros lugares. Uma reunião na ONU que começou nessa manhã e terminou a poucos minutos determinou uma união entre forças armadas para conter uma possível invasão kryptoniana, porém ainda não temos maiores detalhes.” – Noticia a repórter Cat Grant da Metropolis TV.

Enquanto isso, em Smallville, Clark Kent entra em uma pequena igreja que sua mãe costumava leva-lo. O lugar está vazio, iluminado pelas luzes das velas e pelos grandes vitrais coloridos das janelas do lugar. Ele ajoelha-se rezando em silêncio por um certo tempo. Um pastor aparece e observa Clark ajoelhado ali fazendo sua oração silenciosa. Clark se levanta e vira-se para trás, deparando-se com o pregador.

Os dois conversam, e Clark pergunta se esse seria o real fim da humanidade. “Alguns acreditam que sim, outros que não. Eu acredito na luz, eu acredito que quem procura a esperança nos céus, consegue ver descer um salvador agindo em nome do bem. Você teme? O que você pensa?” – Pergunta o pregador. “Eu não sei. Esse homem, Kal-El...O que o senhor acha que ele deveria fazer?” – Pergunta Clark. “Eu acho que ele precisa fazer o que achar certo. Aliás, é um homem livre. Ele não tem culpa de estarem atrás dele, não é?” - Questiona o Pastor, e Clark fica em silêncio refletindo um pouco.

O Sol está se pondo. Clark caminha sob o céu alaranjado pela luz que se põe, ele segue rumo à casa de seus pais com a cabeça baixa, e quando consegue ouvir um barulho, ergue sua cabeça e olha para frente, onde se depara com seus pais sendo segurados por seres vestidos com armaduras especiais e utilizando capacetes. “Clark, não!” – Grita sua mãe Martha desesperada.

“Clark... então é esse o nome que te deram?!” – Questiona uma voz grave que surge por trás de Clark, que ao virar-se depara com um homem trajado como os que seguram seus pais. “Olá, Kal-El, eu sou o General Zod, e eu vim busca-lo.” – Dizia o homem.

PersonagensEditar

CuriosidadesEditar

  • A cena de Clark conversando com o pastor na igreja foi inspirada numa cena do filme Man Of Steel.
  • Pela segunda vez na série, há uma referência ao Batman, nesse caso a Bruce Wayne.
  • O título da matéria sugerida por Perry White, "Alienígenas: Perigo ou Ameaça?" é uma referência a uma cena do filme Homem-Aranha (2002), onde J.J. Jameson sugere para primeira página do jornal uma matéria chamada "Homem-Aranha: Perigo ou Ameaça".
  • A cena de Clark olhando para o foguete e as aparições de Maxwell Lord e Simon Stagg foram ideias de HanssenF, que também foi responsável por revisar alguns trechos do episódio.